Os concentrados (ração) são geralmente sementes de cereais moídos e subprodutos de moagem como o farelo de trigo, bolo de sementes oleaginosas e melaço.

Os concentrados contêm mais energia e sempre mais proteínas e minerais do que a forragem, mas são geralmente mais caros. A escolha dos concentrados depende da disponibilidade local e dos custos. Alimentação de boa qualidade (mas dispendiosa) inclui cereais moídos tais como o milho, o sorgo e o milho-miúdo. Pode-se utilizar os restos de cereais que não são considerados adequados para o consumo humano, desde que não estejam bolorentos. Muitos dos subprodutos dos cereais são baratos mas menos nutritivos do que os cereais. O farelo de arroz e de trigo também pode servir de alimento, mas não deve ser o único alimento da dieta, particularmente para os animais jovens, porque a variedade dos nutrientes é muito limitada; assim, podem ser dados de 1 a 2 kg por dia.

O farelo finamente moído tem de ser misturado com um pouco de água para evitar engasgamento. Se estes contiverem certos aditivos (antibióticos e químicos como Monensin ou Rumensin) não se deve dar como alimento aos burros. Evite alimentar os burros com concentrados nos dias em que eles não estão a trabalhar, a menos que eles estejam muito magros. Por outro lado, as mães e as crias poderão ser alimentadas com concentrados todos os dias, uma metade pela manhã e a outra metade ao anoitecer.