O desgaste dos cascos depende muito do tipo de terreno em que os animais se encontram e da atividade que eles desenvolvem. Examine diariamente os cascos do burro e cuide deles. O casco do burro deve ser curto e direito com um fundo oval. Se a unha se tornar longa e inclinada, deve ser aparada. A limpeza de cascos é muito importante para a remoção de sujidade e estrume acumulados ou ainda de alguma pedra entalada. Esta operação é vital à manutenção do casco saudável, funcionando como um complemento à aparação, pois permite detetar irregularidades como infeções ou até abcessos. Agarre e levante faseadamente as mãos e os pés do burro no início e frequentemente durante o seu adestramento. Limpe o fundo dos cascos com um instrumento adequado antes de cada uso, para impedir o coxear devido a pedras ou outro tipo de materiais que penetrem na sola do casco. Limpe do calcanhar ao dedo, especialmente na ranhura entre o casco e as barras do casco.

Normalmente, é necessário chamar o ferrador de 3 em 3 meses para aparar os cascos dos animais, retirando o que está a mais e corrigindo eventuais defeitos. É claro que sempre que surjam problemas de cascos (alterações no andamento normal do burro) deve pôr o animal num lugar seco e chamar o ferrador. Um casco não tratado pode apodrecer e fazer com que o animal fique aleijado permanentemente.

As fissuras e lascas na superfície podem propagar-se e destruir eventualmente todo o casco. Passando óleo ou massa de lubrificação diariamente pode ajudar os cascos que estão seriamente danificados ou quebrados, muito secos ou frágeis. Este tratamento evita uma desidratação suplementar e favorece a recuperação.